MOMO GELATO

Sorvetes | Rio de Janeiro

Incrível como uma cidade tão quente como o Rio demorou tanto para aderir ao hábito de tomar um belo sorvete italiano. Mas graças ao bom gosto dos cariocas, os gelatos estão se popularizando! Hoje vamos falar daquele que atualmente, em nossa humilde opinião, é o mais saboroso da cidade: Momo Gelato.

Nascido no bairro do Leblon, este carioca de raiz com coração italiano é capaz de fazer você querer tomar sorvete independente do calor ou do frio. Até porque esse lance de tomar sorvete para refrescar é uma desculpa gorda – pois se fosse pra isso, era só chupar um gelo, oras!

Diferente dos sorvetes em que se come gordura hidrogenada gelada com aroma artificial, o Momo busca a excelência no sabor com matérias primas selecionadas. E essa mistura é gostosa demais, camarada.

Os sorvetes são extremamente cremosos e com sabor marcante. Tem de frutas, cremosos e achocolatados. Mas que variedade! Só de chocolate, a gama de sabores é enorme, e para os amantes dos chocolates amargos, o Neromomo é o matador do seu desejo. Nos cremosos, o Momocookies, Caramelo com Flor de Sal e Cremomo são destaque. Além dos gelatos, o Momo oferece ainda waffles e cafés. E em tempos em que nada é de graça, o Momo também ganha pontos pela simpatia de oferecer um filtro com água gelada ou natural.

A veia carioca da casa se destaca no ambiente descontraído e aconchegante. É um ótimo lugar para sentar e bater um papo, desfrutando um gordíssimo gelato!

O único lado ruim é que depois que você come seu gelato, você sempre se arrepende… de não ter pego um maior!

A grande pedida: Gelato de sua preferência!
Valores: Piccolo (pequeno – 2 sabores) R$ 12,00, Momo (médio – 3 sabores) R$ 15,00 e Cono (casquinha – 1 sabor) R$ 12,00.
Endereço: Rua Dias Ferreira, 147 – Leblon e Shopping da Gávea – 2º piso – Rua Marquês de São Vicente 52 – Rio de Janeiro

Anúncios

POMERODE – ESPECIAL DE PÁSCOA

Páscoa é uma época muito especial. Comemora-se a ressurreição de Jesus Cristo. O curioso é a maneira estranha e deliciosa em que se comemora. Analise conosco: o coelho, um ser mamífero, carrega consigo ovos que, na verdade, são de chocolate. É uma coisa de louco.

Tá certo… ovos são o símbolo da vida, coelho da fertilidade. Mas no fundo, no fundo, esse lance é só uma desculpa esfarrapada para comer chocolate sem limites!

No sul do país, existe um lugar onde a Páscoa toma conta de uma cidade inteira. Estamos falando de Pomerode, em Santa Catarina, considerada a cidade mais alemã do Brasil. Pra você ver o nível, as pessoas falam mais alemão no dia a dia do que português.

A tradição alemã (essa linda!!) trouxe a Osterfest, um evento de Páscoa com atividades para crianças, artesanatos e… tortas! Muitas tortas!! É pra botar qualquer diabético em coma.

Logo na entrada da cidade, é possível enxergar a maior árvore de Páscoa da América Latina. Sim, árvore de Páscoa! Ela é repleta de casquinhas de ovos coloridos do chão ao topo.

Mas como raios fomos parar em Pomerode? Em um passeio por Blumenau, esticamos até lá (apenas 30km de distância) quando soubemos que a cidade comemora a Osterfest como se fosse o Natal (casas enfeitadas, restaurantes e lojas com o tema, etc).

Em Pomerode fica a pequena fábrica da Nugali, onde os chocolates são feitos artesanalmente. E obviamente, eles tem ovos de Páscoa. Muitos ovos de Páscoa.

A cidade também guarda mais uma surpresa bem gorda: o café colonial Torten Paradies. Diga-se de passagem: lá foi o melhor salsichão e apfelstrudel que já comemos na vida! Você vai chorar por não ter dois estômagos. Ele é um restaurante a quilo, mas por um preço bem camarada.

Se um dia você estiver perto de Blumenau no mês da Páscoa, dê um pulo em Pomerode. Uma linda pequena cidade de 30 mil habitantes, com casas enfeitadas de coelhos e árvores de Páscoa em tudo que é lugar.

ROTISSERIA SÍRIO LIBANEZA

Árabe | Rio de Janeiro

Sabe aquelas discussões intermináveis sobre qual é o melhor hambúrguer, melhor pizza ou melhor coxinha da cidade? Cada um tem seu favorito, e geralmente ninguém se entende. Mas existe uma unanimidade entre nós do GG: a melhor esfiha. Podemos dizer com toda a certeza que a melhor é da Rotisseria Sírio Libaneza. Não sabe onde fica? E se falarmos: o árabe da galeria do Largo do Machado? Aí sim!

No mais famoso árabe da região, a esfiha vem em um triângulo geometricamente perfeito. Os sabores podem ser de carne, frango, queijo ou verduras. É imbatível! Com uma massa fina e crocante, com recheio na medida e sempre quentinhas, elas deixam qualquer barriga feliz.

Mas nem só de salgado vive o homem. Você pode almoçar muito bem por lá. Existem porções que servem muito bem duas pessoas, com o famoso arroz com lentilha, a sensacional kafta no espeto (feita na hora e acompanhada de cebola frita ou cebolinha crua) e outras pedidas árabes, como tabule, hummus tahine (a irresistível pasta de grão de bico, que você pode pedir um pão árabe para acompanhar) e por aí vai. Uma verdadeira loucura das arábias.

Para finalizar, invista nos tão diferentes doces árabes, adoçados com mel ao invés de entupidos de açúcar.

O ambiente é bem marcante. Eles tem um pequeno espaço com mesas, mas a melhor maneira de comer é de pé, no balcão ou nas mesas altas. O atendimento ágil e a ótima comida sempre compensam.

A grande pedida: Para um lanche, esfiha. Se estiver com fome, peça a refeição árabe.
Valores: Qualquer salgado ou doce árabe custa R$ 5,00. Para a refeição a 1/2 porção (de arroz com lentilha, por exemplo) com 2 kaftas serve muito bem duas pessoas e sai por R$ 27,00. Você ainda pode complementar com algum molho ou salada.
Endereço: Largo do Machado, 29 – Rio de Janeiro

AZTEKA

Mexicano | Rio de Janeiro

Em plena Ipanema temos um verdadeiro representante mexicano do sabor. Estamos falando do Azteka. E não é um genérico Tex-Mex não, e sim comida mexicana mesmo. Tex-Mex é, a grosso modo, uma comida mexicana americanizada, e isso ocorre naturalmente pela proximidade entre os dois países e pelo grande número de imigrantes mexicanos na terra do tio Sam.

No Azteka é diferente: comemos o que o Chapolin, Seu Madruga e o Jaime Palilo comem!

Em um local pequeno, mas aconchegante, já chegue pedindo a Horchata. Trata-se de uma bebida não alcoólica a base de água de arroz com canela. Olha, na boa, a primeira vez que nos ofereceram olhamos com uma cara bem desconfiada, mas eles nos deram uma prova e o gosto é realmente bom e diferente. E ainda ajuda a diminuir a ardência da pimenta.

Se for sua primeira visita, vá no clássico: Burrito. Simplesmente o melhor até agora já provado no Rio de Janeiro. Recomendamos o Burrico de Jalisco (contrafilé grelhado). Esta pedida super tradicional com tudo que um verdadeiro mexicano tem direito: arroz, feijão, queijo e envolvendo tudo isso uma casquinha crocante de matar. Ele vem com três opções de pimenta à parte. E já dizemos: a mais forte delas faz até o Ligeirinho correr mais rápido. Essa é de tirar o sombrero e dizer: Te respeito ó, pimenta!

A grande pedida: Burrito de Jalisco e para beber a Horchata.
Valores: Existem 9 sabores de burritos que variam de R$ 27,00 a R$ 39,00. A Horchata é R$ 8,00.
Endereço: Rua Visconde de Pirajá, 156 – Ipanema – Rio de Janeiro

CANTINA DONANNA

Italiano | Rio de Janeiro

Temos sorte do Brasil ser um país que abraça as culinárias do mundo inteiro. A prova disso é a paixão pela cozinha italiana.

Em Copacabana, desde 1991, o Cantina Donanna nos remete a velhos tempos: mesas de madeira simples, toalha de papel, bom atendimento e excelente comida! No fundo do restaurante tem uma grande foto da proprietária – a Dona Anna – segurando uma panela gigante.

Para abrir o apetite, peça a bruschetta. Vem numa baguete com manteiga temperada, e à parte um molho de azeite com tomates picados. Uma delícia! Sério: se você for só pra comer a bruschetta já vale a pena.

No prato principal, você pode escolher massas industriais ou caseiras, e claro que sugerimos as caseiras. Escolha o molho que você deseja e se quer gratinar o prato (levar ao forno com queijo) ou não. Como aqui não negamos boa comida, manda ver nesse forno!

Destacamos o gnocchi à matriciana, ao sugo e o fetuccini ao funghi. Mas fique tranquilo: todas as massas e molhos são muito bons, é questão de preferência. Sobre tamanhos, os pratos são para 1 pessoa, mas depende da sua fome.

Se não estiver a fim de uma massa, mergulhe de cabeça no steak au poivre, alto e apimentado na medida certa, acompanhado de batatas portuguesas e sempre perfeito.

A sobremesa clássica da casa é a torta Alemã.

Ao visitar a Cantina Donanna você entende porque a Itália tem formato de Bota: que é para dar um chute na nossa fome e pra você não chamar mais macarrão com salsicha de massa…

A grande pedida: Massas caseiras gratinadas.
Valores: As massas caseiras são Fetuccini, Talhatelli, Gnocchi ou Palha e Fieno. Os preços variam de R$ 29,00 a R$ 39,00 dependendo do molho.
Endereço: Rua Domingos Ferreira, 63 – Copacabana – Rio de Janeiro

ESPECIAL MONTEVIDEO – URUGUAI

O Guia Gordice estava meio sumido, mas por um bom motivo: visitamos o Uruguai.

Neste post especial, nossa intenção é falar sobre a cultura gastronômica deste pequeno país com 3,3 milhões de habitantes. E quer saber? De pequeno, o Uruguai não tem nada. Ainda não conhecemos povo mais simpático e hospitaleiro. E como sabem cozinhar! Com ingredientes de primeira e muita habilidade, elevam à excelência a arte de comer.

Até a carne é diferente. Isso se deve a espécie de gado adequada a climas frios e pela pecuária intensiva, onde os boizinhos recebem todo o amor que certamente passa pra nossa barriga. Aliás, tudo que é relacionado a boi e vaca é delicioso. Leite, iogurte, manteiga, doce de leite…

Agora vamos por partes.

PARRILLA
A parrilla é o nome do churrasco típico do Uruguai. Feito em grelhas inclinadas, a carne é assada pelas brasas da lenha. É uma visão linda de ser ver! Além do colorido, o cheiro invade o ambiente. E por estarem em grelhas, as carnes não tem furos de espetos. Ou seja, o sangue fica todo lá dentro, deixando seu pedido realmente no ponto!

Os uruguaios, assim como os brasileiros, amam picanha. Corte que não se encontra facilmente na Argentina, por exemplo. Na verdade, qualquer corte que um uruguaio ofereça é bom! Seja o Ojo de Bife, Bife de Vacio, Picaña, etc. A qualidade é digna de qualquer restaurante de alta gastronomia, e por um preço super acessível.

Algo interessante e importante de ser lembrado: de acordo com as leis locais, é proibido preparar carne com sal, por causa dos hipertensos. Você pode solicitar o saleiro ao garçom, porque a lei inclui que nem à vista do cliente o saleiro esteja. Achamos, em um primeiro momento, que a carne ficaria insossa, mas o sal pega mesmo ela já estando pronta. Ufa!

Alguns lugares para comer uma boa carne:

Mercado del Puerto – Ao lado do porto, é um espaço cheios de restaurantes e lojinhas. Diferente do Brasil, os lugares turísticos não roubam nos preços! Inclusive temos desconto do imposto IVA, quando pagamos com cartão de crédito. Esta lei já foi prorrogada algumas vezes, então torça para que ela esteja valendo!
Escolhemos o restaurante La Chacra del Puerto. Muitos blogs recomendam outros, mas fomos vencidos pela simpatia dos funcionários. As carnes tem direito a um acompanhamento, pelo valor médio de R$ 47,00 por pessoa. A grande pedida é a picaña com papas fritas ou arroz; e se pedir com arroz, peça extra papas ao plomo com manteca (as clássicas batatas assadas no papel laminado e cheias de manteiga!).

Outro restaurante muito gostoso é o La Otra, no bairro de Pocitos, mas o atendimento não chega aos pés dos restaurantes do Mercado. Lá comemos o Ojo de Bife, maravilhoso. Mas fique atento à pegadinha: não aceita cartões. Pelo menos deixam pagar em reais, mas aí eles fazem o câmbio que dá na telha.

Um ponto diferente para comer uma parrilla é no Mercado Agrícola, perto do Palácio Legislativo. Uma espécie de Cobal do Rio de Janeiro, com verdureiros, lojas e restaurantes. Comemos no Pellicer. A carne do dia era o Bife de vacio.

Uma dica para os que nunca foram para Montevideo e Buenos Aires: nos restaurantes, além da gorjeta, existe o Cubierto. Ele não é o couvert, como no Brasil. Você pode inclusive recusar os pãezinhos que eles vão deixar na sua mesa intactos. Ou seja, coma os pães e pague esse negócio logo. É uma taxa local por pessoa e não tem o que fazer.

SANDUÍCHES
Outra especialidade uruguaia são os Chivitos. Sanduíches gigantescos com carne, claro, acrescidos em geral de maionese, ovo, tomate e alface. Você vai esbarrar muito por eles. A lanchonete famosa que serve o Chivito é a La Pasiva. Em todos os bairros e shoppings você vai encontrá-la. Farto e saboroso.

Outro sanduíche típico é o de bife à milanesa. Uruguaios amam bife à milanesa. Se você entrar em um mercado local, certamente encontrará empanados de milanesa à venda.

SORVETE
Em terra de doce de leite, você tem que provar sorvete de doce de leite! A sorveteria da cidade é a La Cigale. Sorvete cremoso com sabores incríveis, mas você tem que pedir o de doce de leite.

DOCES
Caramba, os uruguaios não se cansam de fazer coisas boas. E as tortas são o destaque. E preparem-se, pois eles tem um ingrediente não tão secreto assim: o doce de leite!

A Cakes, em Pocitos, é um local super bonito, com senhoras uruguaias tomando o chá da tarde. Você pode se juntar a elas e pedir um café da tarde completo, ou provar a sua enormidade de sabores de tortas. Destacamos a torta Ramón Novarro.

E outro lugar maravilhoso para comer doces é o café Oro del Rhin, dentro da livraria Yens, na praia de Pocitos. Além da vista bacana, a comida é sem igual. Os favoritos de lá foram o milkshake de doce de leite e torta de alfajor. Ah, se pudesse trazer na mala!

ALFAJOR E DOCE DE LEITE
Outra grande especialidade, e que doce delicioso! Mas não espere encontrar o famoso alfajor Havana por lá. O mais antigo do país é o De las Sierras de Minas. Você pode escolher os sabores de chocolate, merengue, ou tradicional de açúcar. Um ótimo presente de viagem! Só tenha cuidado com a validade (é bem curta). A outra marca local, que inclusive já vende seu doce de leite no Brasil, é a Lapataia. Alfajor relleno con MUCHO dulce de leche! E mucho mesmo!

A grande surpresa são os bocaditos. Um docinho menor, mas tão gostoso quanto os alfajores.

Delícias a base de doce de leite

Sobre o doce de leite, descobrimos o nosso favorito por acaso. No café da manhã do hotel, além das famosas manteiguinhas e geleias naquelas embalagens unitárias, tinha um doce de leite chamado Los Nietitos. De um sabor marcante, lembra um caramelo derretido. Isso é o mais próximo que podemos fazer para descrevê-lo.

CAFÉ DA MANHÃ
Assim como na Argentina, você vai encontrar as medialunas – são os primos uruguaios do croissant, geralmente com açúcar derretido em cima. Uma delicia!

– – – – – – – – – – – – – – – –

Se tiver oportunidade, você tem que conhecer Montevideo. Povo extremamente simpático, passeios baratos e interessantes e comida sem igual!

T.T. BURGER

Hambúrguer | Rio de Janeiro

Ascensão social é o que todo mundo deseja. E tenho certeza que até os alimentos desejam subir na escala da gostosura. Fico imaginando a inveja que uma couve-flor tem de um hambúrguer. Afinal, ele ascendeu e está cada vez mais cult.

Uma prova disso é o T.T. Burger, que tem a chancela da família Troisgros. Inaugurado na famosa Galeria River no Arpoador/RJ, o sanduíche é criação de Thomas Troisgros, filho do chef francês Claude Troisgros. Com a missão de ser um hambúrguer genuinamente brasileiro, ela é cumprida quando vemos os ingredientes: o hambúrguer de 180 gramas é feito de um blend de acém, fraldinha e contrafilé (receita inventada pelos Troigros), tomates frescos, alface romana e picles crocante de chuchu, (sim, chuchu, para deixar a couve-flor com mais inveja ainda), cebola agridoce, queijo meia-cura e “molho T.T.”. O pão é de batata doce, produzido no Complexo do Alemão.

Detalhe: o hambúrguer é a estrela do cardápio. E ele é enorme! Mas não ache que esta é a única brasileirice do lugar. Prove o inusitado ketchup de goiabada e a batata do Thomas, tipo chips temperadas com vinagre e sal (tem a tradicional também).

Outro ponto forte são os abrasileirados milkshakes, aqui chamados de “Sacode”. Destaque para o de Doce Leite com Flor de Sal! O sal quebra o doce em excesso e fica com um gosto incrível…

Tudo isso em um ambiente bem descontraído como fotos da família e frases engraçadas espalhadas pelas embalagens e paredes. Nhac!

A grande pedida: T.T. Burger e sacode de Doce de Leite do Flor de Sal
Valores: T.T. Burger é R$ 28,00, o sacode é R$ 13,00 e as batatas são R$ 7,00.
Endereço:  Rua Francisco Otaviano, 67 – Copacabana / Av. Ataulfo de Paiva, 1.240 – Leblon – Rio de Janeiro